Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Terça-feira, 22 de Novembro de 2005
Ainda sobre saídas profissionais
No Marquês de Pombal vês dois tipos pendurados em cordas a descerem de um prédio alto. Estão a desmontar uma enorme faixa pubicitária. Do pouco que percebes da coisa, parece-te estarem a fazer o que se chama rappel.
E instantaneamente ocorre-te a ideia de que até os desportos radicais podem ter mais saídas profissionais do que o teu curso... (Zé Paulo)


publicado por antmarte às 14:20
link do post | favorito

De Anónimo a 23 de Novembro de 2005 às 20:26
O filho do homem

O mundo parou
A estrela morreu
No fundo da treva
O infante nasceu.

Nasceu num estábulo
Pequeno e singelo
Com boi e charrua
Com foice e martelo

Ao lado do infante
O homem e a mulher
Uma tal Maria
Um José qualquer.

A noite o fez negro
Fogo o avermelhou
A aurora nascente
Todo o amarelou.

O dia o fez branco
Branco como a luz
À falta de um nome
Chamou-se Jesus.

Jesus pequenino
Filho natural
Ergue-te, menino
É triste o Natal.

Vinicius de Moraes
Isabel Guimaraes
</a>
(mailto:isabelgradi@yahoo.com)


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres