Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Terça-feira, 25 de Julho de 2006
Fora de órbita

   A todos os cúmplices da fantástica jornada antropológica, com um renovado agradecimento pelo companheirismo e um abraço grande e amigo. (Zé Paulo)

 

   “Não compreende o que quero dizer? Confesso-lhe que me sinto cansado. Perco o fio do discurso, já não possuo aquela clareza de espírito à qual os meus amigos se compraziam em prestar homenagem. Digo amigos, aliás, por princípio. Já não tenho amigos, não tenho senão cúmplices. Em contrapartida, o seu número aumentou, são o género humano. E, no género humano, é o senhor o primeiro. O que está presente é sempre o primeiro.” – Albert Camus, “A Queda”

 



publicado por antmarte às 10:36
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 20 de Julho de 2006
Pensar o mundo ou transformá-lo?

            Em particular para o grande amigo Zé Carlos, com os Parabéns pela conclusão do curso, mas também para todos quantos imaginam poder mudar o mundo, nomeadamente através das ciências sociais

 

            “Sábio é o que se contenta com o espectáculo do mundo”

                        Ricardo Reis, “Odes”

 

   São palavras provocadoras estas, que podem suscitar infindas discussões e desafiar-nos, como aconteceu ao Saramago, que a propósito delas terá escrito o seu “Ano da Morte de Ricardo Reis”. No fundo, talvez não passem de uma outra forma de enunciar aquela velha disputa entre reflectir e agir, que tem uma já longa tradição na nossa história.

   Pode a nossa vontade mover mundos, ou nem uma partícula de pó mudará com a nossa passagem pela terra? Chamaremos sábio àquele que se contenta com a contemplação do “espectáculo do mundo”, ou antes àquele que se dedica a tentar transformá-lo?

   Conhecendo como julgo conhecer o(s) destinatário(s) deste texto, julgo saber bem qual o sentido de escolha nesta dicotomia. Enfim, talvez nem sequer se trate de uma verdadeira dicotomia, mas lembrei-me de a trazer aqui como uma pequena provocação.

   Que a determinação do teu querer, amigo, nunca separada de uma busca incessante da lucidez, te permita fazeres o mundo pular e avançar, como a célebre “bola colorida / entre as mãos de uma criança”.

   Um abraço grande! (Zé Paulo)



publicado por antmarte às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Fora de órbita

Pensar o mundo ou transfo...

Não só uns chutos na bola

Da (falta de) educação

“Destak”

“Ou há justiça ou comem t...

Do Mundial ou 2ª época de...

Um livro, um amigo

Rectificação

Dia Mundial da Criança

arquivos

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds