Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Sexta-feira, 5 de Agosto de 2005
Ripa na rapaqueca
Na correria dos dias o tempo passa depressa e só as coisas importantes ficam. Três meses depois do desaparecimento do Jorge Perestrelo, a TSF lançou hoje um cd em jeito de homenagem.
A bola não é nada de importante, uns gostam, outros não, uns põem-na entre as suas prioridades, outros acham-na o “ópio do povo”. Importante era a autenticidade e a saudável loucura do Perestrelo, uma atitude que muito dignificava e enriquecia o futebol, fazendo dele o que deve ser, um desporto, um espectáculo e uma festa.
Há três meses atrás os colegas foram testemunhas do meu renovado entusiasmo com o futebol, como já há muito não acontecia (com excepção do Euro 2004, talvez). Foi na mesma altura em que o Perestrelo gritava o seu último golo, clamando “eu te amo Sporting!”. Continuarei a gostar da bola enquanto ela puder ser um pouco disso que ele transmitia nos seus relatos, uma loucura saudável e um aceno de sonho. E sou dos que acreditam que os seus gritos de golo, venham lá de onde vierem, continuarão sempre a ouvir-se, vibrando nos nossos corações. (Zé Paulo)


publicado por antmarte às 15:35
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Fora de órbita

Pensar o mundo ou transfo...

Não só uns chutos na bola

Da (falta de) educação

“Destak”

“Ou há justiça ou comem t...

Do Mundial ou 2ª época de...

Um livro, um amigo

Rectificação

Dia Mundial da Criança

arquivos

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds