Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Terça-feira, 27 de Setembro de 2005
Esta ideia que vos deixo ou ainda acerca de umas férias algarvias
Nas voltas que dei nestas férias “cruzei-me”com um curioso personagem, daqueles que sempre nos deixam alguma ideia em que pensar, no fim de um encontro.
A propósito da nossa aventura antropológica, penso que um recém-licenciado é sempre alguém legitimamente orgulhoso do seu feito, merecedor de honras e glórias pelo sucesso alcançado. Mas nesta terra em que “doutor” é uma expressão tão equívoca, bom seria, talvez, que por sobre tudo ninguém esquecesse a sua natural condição, “humana, demasiado humana”. Foi esta a reflexão que me ocorreu, da leitura desta simples quadra, que não me pareceu despropositado partilhar convosco…
“Uma mosca sem valor
poisa c’o a mesma alegria
na careca de um doutor
como em qualquer porcaria” – António Aleixo
Uma abraço amigo! (Zé Paulo)


publicado por antmarte às 22:38
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Fora de órbita

Pensar o mundo ou transfo...

Não só uns chutos na bola

Da (falta de) educação

“Destak”

“Ou há justiça ou comem t...

Do Mundial ou 2ª época de...

Um livro, um amigo

Rectificação

Dia Mundial da Criança

arquivos

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds