Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Segunda-feira, 10 de Outubro de 2005
E a Democracia Funcionou
Brevemente voltarei a este assunto. De momento a minha congratulação pelos resultados eleitorais. Ganhou o povo.
Foi o fim da arrogância, o fim dos patriarcas, dos crispados donos da democracia. Foi definitivamente o fim dos parasitas, dos sociais fascistas encapotados. Nem tudo foi brilhante, em Felgueiras, Oeiras e Gondomar o crime ainda compensa.
É evidente que a factura vamos agora pagá-la. O orçamento de 2006 vai mostrar que o cinto ainda pode ser mais apertado mas enfim, pelo menos durante esta noite que se respire um pouco de liberdade. Nesta época de eclipses, este, como o outro, não foi total. Talvez tenha servido de aviso e o eclipse total apareça um dia destes, talvez lá para Janeiro.
Beijinho e abraços
jferraz


publicado por antmarte às 02:30
link do post | comentar | favorito
|

7 comentários:
De Anónimo a 14 de Outubro de 2005 às 09:27
Epá, poupem-me... ou poupem as pessoas que passam por aqui (se é que passa mesmo alguém...), que querem apenas comunicar e divertir-se. Quem quiser também comunicar e divertir-se que apareça, mas que venha "por bem", que será sempre "bem vindo"...Zé Paulo
</a>
(mailto:ilus@clix.pt)


De Anónimo a 14 de Outubro de 2005 às 00:49
O sr. Dr Ferraz revelou-se!!!!
Leia-se a sua frase que fica para a História: "Joseph Goebbels (...)não foi herói no anonimato".
Leram bem?!?! "HERÓI" - Ferraz dixit!
Já ficámos a saber quem é o herói do homenzinho da gravatinha pirosa!
Heil Ferraz! Até nunca mais!!!name
</a>
(mailto:name@name.com)


De Anónimo a 12 de Outubro de 2005 às 11:18
Realmente estou na mesma situação que o Zé... sem palavras... parece-me que por aqui vai muita confusão e honestamente não consigo ver(talvez por incapacidade minha) de que forma o exercicio normal da democracia numas eleições autárquicas em que claramente o povo ganhou ao participar activamente, contribui para o fim da arrogância, dos patriarcas, dos crispados donos da democracia, dos parasitas ou dos sociais fascistas encapotados? A confusão reside na defesa (legitima) de modelos politicos, por oposição a um determinado parasitismo que não tem sido caracteristica de uma força partidária em concreto mas sim de todas. José Raposo
(http://www.joseraposo.blogspot.com)
(mailto:jose_raposo@netcabo.pt)


De Anónimo a 12 de Outubro de 2005 às 09:22
Tchiii... apenas um breve comentário, para dizer que... fico sem comentários...Zé Paulo
</a>
(mailto:ilus@clix.pt)


De Anónimo a 12 de Outubro de 2005 às 01:50
Afinal o comentário e a livre opinião ainda incomodam. Pena é que a clandestinidade ainda seja o refúgio de alguns para destilar prosa digna de constar em Mein Kampf. Rudolf Hess já se foi mas, como dedicado secretário de Hitler, que foi, também deixou apaniguados nos tempos que correm. Felizmente que por cá ate Alberto João dá a cara quando diz o que diz e, Joseph Goebbels como ministro da propaganda do Reich, teve o mérito que alguns não tem. Não era cobarde. Não foi herói no anonimato. Jorge Ferraz
</a>
(mailto:jferraz@iol.pt)


De Anónimo a 12 de Outubro de 2005 às 01:11
Felizmente que o sr. dr. Ferraz tem o seu companheiro Alberto João, que é sempre um bom exemplo de um democrata exemplar, plural e tolerante. Nada comparável aos "arrogantes" aos "patriarcas", aos "crispados donos da democracia". É, definitivamente, um exemplo contra os "parasitas", e contra os "sociais fascistas encapotados".

Com esse paleio o sr. dr. Ferraz não me parece fascista. Parece mais um daqueles que quer cegar o povo. Acho que Goebells reincarnou nessa alma facciosa de pequeno homenzinho com mais gravata do que carácter.name
</a>
(mailto:name@name.com)


De Anónimo a 10 de Outubro de 2005 às 09:44
Leitura um pouco enviesada, na minha opinião, mas compreensível, dado o "laranjismo" elementar do nosso querido Delegado.
Mas já agora, que se toca no assunto... congratulações, sim, que ganhou o povo, já que a abstenção não foi excessiva. Alguns "patriarcas" e "donos da democracia" continuam no trono (nomeadamente do PSD, amigo Ferraz...), não haja ilusões, que as autárquicas infelizmente são muito acerca disso. Nesse particular congratulo-me com o caso de Santarém (como alguns saberão, uma cidade a que não posso ser indiferente), onde o independente (pelo PSD) Moita Flores destronou o PS, enquistado há 30 anos no poder. Foi a vitória de um candidato que na cidade de Salgueiro Maia não se acanhou de reclamar para si os símbolos e o discurso da liberdade, há muito esquecidos pelos caciques locais, que só vêm o próprio umbigo e a carteira. Interessante também a recuperação do PC. Ainda que em muito não difira dos restantes, é uma força com alguma boa tradição nas autarquias e há terras que parece não se lhe deverem "descolar da pele" (Barreiro, Marinha Grande...). Enfim, politiquices, sobre governação, orçamentos e Janeiro muito haverá que falar, ainda...Zé Paulo
</a>
(mailto:ilus@clix.pt)


Comentar post