Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Quarta-feira, 30 de Novembro de 2005
Nas ondas da rádio
“I'd sit alone and watch your light
My only friend through teenage nights
And everything I had to know
I heard it on my radio
Radio.” (Queen- “Radio Ga-Ga”)

Neste nosso mundo do turbilhão das imagens, em que mal vemos ou sabemos o que vemos, a rádio pode ainda encher os nossos dias.
Imaginem que acordam numa qualquer madrugada ao som das notícias e da meteorologia. Logo ficarão a saber que estará um dia frio, sem chuva, mas frio, o que vos permitirá precaverem-se com agasalhos.
Imaginem também que enquanto se vestem ouvirão dizer nas informações de trânsito que está um cavalo à solta na A5. Sorrirão espantados, mas logo se confirmará a autenticidade da notícia, ao mesmo tempo que um António Macedo lírico evocará o “Cavalo à Solta” do Ary, cantado pelo Tordo.
Imaginem que ouvem dizer Pessoa logo na emissão da manhã, talvez porque passem setenta anos sobre o seu desaparecimento.
Um qualquer dia pode ser muito diferente, se das ondas da rádio vier esse toque de magia que nos encanta e alegra a disposição logo desde a manhã.
Nesse dia podemos até esforçarmo-nos mais um pouco para chegarmos mais cedo ao trabalho, a tempo ainda de ouvirmos os “Sinais” do Fernando Alves. Esse dia pode ser um dia qualquer. Como hoje. (Zé Paulo)


publicado por antmarte às 16:05
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 1 de Dezembro de 2005 às 22:19
Ai Jesus tanto saudosismo... aproveito para dizer que esta semana também me "bateu" cá uma saudade tão grande de chegar ao fim do dia e fazer a minha viagem rotineira "Torres - Lisboa" de 2ª a 5ª e partilhar algumas horas com tantos e bons colegas, confesso que as lágrimas bailaram nos meus olhos, mas enfim. "Falemos" de coisas mais alegres... e o nosso Jantar de Natal? Iscteriana
</a>
(mailto:iscteriana@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Dezembro de 2005 às 14:35
E esses dias, tão frios e quentes como todos os outros dias fantásticos da nossa vida, ah que aprveitá-los MUITO, minuto a minuto.
Este comentário é para/àlá Ferraz,(curtinho) beijinhos.Isabel Guimaraes
</a>
(mailto:isabelgradil@yahoo.com)


De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 18:27
Apesar de a rádio já não fazer assim tanto parte do meu dia-a-dia (talvez por me terem roubado a antena do carro há uns tempos atrás...), também tenho dias assim... Normalmente são dias de chuva, em que estou em casa sozinho e não há nada de jeito na caixinha mágica. É altura em que ligo a mãe da caixinha mágica, seja para ouvir as notícias, seja para ouvir alguém de quem gosto a falar, seja para ouvir uma música que me faz lembrar dias menos chuvosos...Nuno Guronsan
(http:\\nunoguronsan.blogspot.com)
(mailto:nuno.fonseca@networkcontacto.com)


Comentar post