Ponto de encontro da turma da noite de antropologia, do ISCTE, 2001-2005
Segunda-feira, 13 de Fevereiro de 2006
Somos todos Um
Porque me parece que amanhã muitos de nós IRÃO mudar-se de armas e bagagens para os Estados Unidos para assim poderem festejar condignamente o "Dia dos Namorados", whereever, deixo aqui estas linhas.


".........-As mulheres devem sair da sala quando os seus maridos quiserem ver futebol- disse-me uma pessoa amiga. A Até mesmo este governo sabe que há limites. Pode-se solicitar a um país que faça muitos sacrificios, mas pedir aos homens que deixassem de ver futebol seria demasiado.
A resposta, claro, tinha raizes mais fundas. Nas sociedades muçulmanas, não se considerava que o corpo masculino constituisse uma ameaça à estabilidade social comparável à do corpo da mulher.
Para alcançar a verdade sobre o hijab, era necessário proceder como para o usar: era uma questão de camadas a retirar, uma peça de cada vez. Por fim, sob todos os artificios da ocultação- o chador, jalabiya ou abaya, o magnet, roosarie ou shayla- estava o corpo.
E por detrás de todas as frases afirmando que o hijab libertava as mulheres da exploração comercial e sexual, por detrás das discussãoes da força do hijab como símbolo de identidade politica e revolucionária, estava o Corpo: o Perigoso Corpo feminino que, na sociedade islâmica carregava com o pesado fardo da honra masculina.".............

de Nove Partes de Desejo, o mundo desconhecido das mulheres islâmicas, Geraldine Brooks, Campo das Letras


publicado por antmarte às 17:55
link do post | comentar | favorito
|

3 comentários:
De Anónimo a 14 de Fevereiro de 2006 às 16:17
Eu também queria namorar, mas nao tenho namorado buaaaa, assim não me posso portal mal. Beijinhos e saudações antropológicas aos meus coleguinhasIsabel
</a>
(mailto:iscteriana@hotmail.com)


De Anónimo a 14 de Fevereiro de 2006 às 00:53
Por amor da santa. bonecarussa
</a>
(mailto:bonecarussa@hotmail.com)


De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2006 às 20:04
Afinal não sou apenas eu que venho para aqui falar de "gajas" jf
Jorge Ferraz
</a>
(mailto:jferraz@iol.pt)


Comentar post